Medição de Energia

Auditorias Energéticas – Faça a sua gratuitamente!

Sem Título

A forma mais capaz e inteligente de começar a preocupar-se com a poupança energética da sua casa, é realizar uma auditoria energética como se fosse um verdadeiro técnico ou um consultor especialista. Como poderá fazê-lo? Muito fácil, leia com atenção o que se segue.

 

Ainda que pareça uma situação muito complexa, o facto é que uma verdadeira auditoria energética pode ser concretizada com pequenas ferramentas básicas e um procedimento simples de observação e medida. Desta maneira é possível conhecer ao milímetro o comportamento energético de uma instalação típica portuguesa.

As Ferramentas necessárias:

Antes de explicar o procedimento básico, é necessário expor as ferramentas básicas necessárias e existentes para poder realizar uma correta auditoria energética na sua casa, e assim poder reduzir radicalmente a sua fatura da luz até 50%.

A ferramenta mais simples, básica e necessária é um medidor de energia eléctrica, capaz de controlar as variações do consumo instantâneo durante o procedimento da auditoria.

É a forma mais prática e rápida de realizar a sua avaliação. Com um monitor energético vai obter de forma instantânea o seu consumo actual, facilitando assim uma rápida e precisa realização da auditoria.

Estes equipamentos permitem registar todos os dados dos consumos instantâneos analisados ao longo de um determinado período de tempo, existindo a possibilidade de descarrega-los para um computador pessoal. Desta forma, conseguirá observar e visualizar a sua “curva de procura”. Esta curva gráfica expõe a energia que está a consumir identificando que tipo de aparelhos promovem para esses gastos, podendo assim desenvolver medidas correctivas capazes de diminuir ou até eliminar esses mesmos custos desnecessários e parasitas.

O procedimento:

Uma vez “armados” com o medidor de energia vamos iniciar o procedimento de observação e medida para a típica instalação eléctrica, sempre com o intuito de atingir os melhores resultados.

A partir do momento em que o monitor energético se encontra conectado ao cabo principal do seu quadro eléctrico geral, vamos começar por apagar e desconectar o cabo de alimentação de todos os aparelhos elétricos de sua casa (especialmente os equipamentos que possuam fontes de alimentação conectadas a fichas triplas, aparelhos em standby, etc.).

Desmascarar os ladrões de energia:

Uma vez concretizado o anterior processo, e se não existirem “ladrões de energia” escondidos em casa (situação muito pouco habitual) o monitor de energia dará uma leitura de 0 kW. Como isso nunca irá acontecer vamos descobrir de onde vêm esses “consumos fantasmas”. Asseguramos que a partir deste ponto poderá existir grandes surpresas!

A pergunta que neste momento surge é: Como é que é possível observar de onde vêm esses consumos se temos a certeza que está tudo desconectado e desligado?

Pois bem, a solução é simples. Basta dirigir-se ao quadro eléctrico geral. Estão identificadas as linhas de alimentação dos interruptores automáticos que há no quadro? Se assim, o importante é começar a apagar cada um deles (começando pela menor para a maior potência ou amperagem), esperando que o consumo do monitor energético se actualize, comprovando assim a descida dos valores. No caso de não se verificar nenhum tipo de descida, é necessário que siga desconectando, um a um, esperando sempre alguns segundos de intervalo. Vai repetir a operação até que visualize alguma alteração. Uma vez identificado o interruptor automático que promova essa variação, já é possível entender, com grande aproximação, qual pode ser o consumidor fantasma ou ladrão de energia inútil da sua casa.

Se não tem nenhum interruptor identificado, o melhor processo é acender todas as luzes e aparelhos eléctricos, desconectar cada interruptor vez a vez, e observar quais os aparelhos ou luzes que se apagaram. Depois de realizada essa acção é necessário que escreva imediatamente debaixo de cada interruptor automático o nome da carga ou zona que alimenta. Assim futuramente será mais fácil o controlo, tornando-se assim sempre perceptível que zona o interruptor controla.

Em geral, alguns equipamentos podem encontrar consumos de grande quantidade de energia, estando aparentemente desligados:

  • Equipamentos de Ar Condicionado centralizados no teto (100-150W)
  • Bancadas de indução ou vitrocerâmica (70-150W)
  • Fontes de alimentação ou equipamentos com transformador (10-80W)
  • Outros (fornos, microondas, fornos, etc., 5-20W)

Para que tenha em conta a magnitude e especificidade desta situação:

Se 100W de potência instantânea for mantida durante 24h por dia em 365 dias por ano, a empresa de eletricidade faturará 175€ (assumindo um custo de 0,20€ por kWh, impostos e potência contratada incluída). Desta forma, o cuidado com esses consumos fantasmas tem de ser sempre tido em conta. O valor parece irrisório mas no final do ano tudo somado perfaz valores extremamente abusivos.

Consumos em Stand-by:

Uma vez identificados esses consumos fantasma, vamos então conectar pouco a pouco cada um dos aparelhos que previamente estavam desconectados das tomadas. Vamos observar, seguramente, que cada aparelho ligado vai aumentar e influenciar a medição, variando os volts do consumo instantâneo. São os famosos consumos em Stand-by.

Estes consumos têm fácil solução: podemos ter o cuidado de desativa-los  completamente cada vez que os usamos ou então, uma alternativa mais simples, adquirir dispositivos que eliminam automaticamente esse stand-by, equipamentos esses são facilmente amortizados num ano tendo em conta a sua poupança de energia em stand-by, permitindo descontrair e despreocuparmos-nos com esses parasitas inúteis.

Como evitar ter esses consumos fantasmas? Simples: apenas é necessário desconectar o interruptor automático do seu quadro eléctrico sempre que esses aparelhos não são utilizados. Pode parecer um pouco chato no início mas sabendo a quantidade de dinheiro que tem a oportunidade de poupar, certamente que o vai animar na concretização desse processo.

Aprender qual o consumo de cada equipamento:

Chegou o momento mais interessante da nossa auditoria. Graças ao monitor energético será possível activar ou desativar os aparelhos e equipamentos eléctricos da sua casa e medir o seu verdadeiro consumo.

Nesta etapa também aparecerão muitas surpresas. Quanto pensa que consome um secador de cabelo? Quanto imagina que consome uma máquina de lavar? E o seu frigorífico, já imaginou o seu consumo? O fantástico LCD, julga que é barato ao final do mês? O seu simples computador portátil? O seu necessário ar condicionado?

Garantimos que é muito interessante e divertido descobrir quanto consomem os seus equipamentos. A partir deste momento não só sabe quanto consomem os seus aparelhos como existe a plena noção de quais são os maiores consumos da sua casa, permitindo assim ponderar a substituição ou renovação de certos equipamentos por outros mais eficientes e capazes de desenvolver uma maior poupança ao final do mês, rentabilizando assim o investimento económico.

A consciência energética:

Ao chegar aqui conseguiu descobrir um novo estado mental que até ao momento certamente havia ignorado: a consciência energética. Garantidamente que que agora será mais consciente com todos os seus consumos e terá muito mais cuidado na hora de deixar as luzes acesas ou a televisão ligada!

Seja bem-vindo ao estado da consciência energética, o primeiro passo para poder poupar 50% pelo menos da sua fatura eléctrica!

Se tiver alguma questão ou sugestão tendo em conta os vários temas abordados não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Share this Story

Related Posts

One Comment

  1. […] do ar condicionado para que estejamos confortáveis. Estes detalhes são importantes para a eficiência energética da casa e para a poupança […]

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>