Author

1. O que é um inversor isolado?

Um inversor isolado converte a energia CC na bateria em energia alternada de 230 V 50 Hz, para uso em nossas casas.

2. O ponto fundamental de selecionar um inversor isolado é selecionar a potência desse inversor. Normalmente, em maior poder, o investidor é mais caro.

O inversor deve ter a potência máxima que precisamos na instalação. Para isso, devemos fazer uma lista de todos os equipamentos que temos na casa

inversor isolado

Iluminação 100W (10 bombillas de 10W)
Frezer 70W
Televisão 30W
Computador 30W
Microondas 1200W
Forno 2500W
Secador 2000W

 

 

Acima temos um exemplo de todo o equipamento que podemos ter em uma casa. Esses poderes podem ser retirados da informação que o produto nos fornece ou aproxima-lo.

Neste momento, temos que calcular quantos desses dispositivos queremos conectar ao mesmo tempo. É normal que liguemos a televisão, a iluminação e o microondas … Mas seria estranho ter o microondas conectado simultaneamente, por exemplo, com o forno.

Um cálculo do poder poderia ser

P = P iluminação + PNevera + P Oven = 2670W

Nós sempre temos que dar uma margem de segurança (melhor do que, em vez de perder), neste caso, vamos selecionar uma potência de 3000W.

3. Seleção da tensão do inversor.

O inversor está conectado diretamente às baterias da instalação e a tensão deve ser selecionada de acordo com as baterias instaladas. Normalmente, o normal é que eles são inversores de 12V, 24V ou 48 Volts.

Normalmente, o banco de baterias que já compramos, no entanto, se não for o caso, o normal é que, dependendo do tamanho da instalação, vamos para 12, 24 ou 48 Volts.

Os inversores de 12 volts geralmente não passam os 2000 w de energia, deixando as potências mais altas para voltagens de 24 e 48 volts.

Como dizemos, a tensão depende do banco de baterias que temos e de como as ligamos.

Normalmente para energia de 3000W, encontraremos inversores de 24 volts. Possivelmente, há também 12 volts, mas serão investidores caros e raros no mercado.

Indique que também há investidores que têm ambas as tensões. Eles podem trabalhar às 12 e 24 volts.

4. Tecnologia de Investidores

Existem inversores PWM e MPPT. Sem entrar em considerações, os MPPTs geralmente são mais caros porque possuem uma tecnologia de alto desempenho.

Todos os inversores têm uma performance, da energia que os envolve, 90% dessa energia pode ser emitida em 230V AC. Os MPPTs têm maior desempenho para o PWM.

Outra coisa a considerar ao selecionar um inversor de 230V, se comprarmos em lugares raros, podemos achar que vendemos um para usar nos EUA que funcionam a 125V 60Hz.

Comprar inversores isolados

A câmera de vigilância inteligente da Honeywell oferece zonas inteligentes de detecção de som e detecção de movimento para garantir que você receba apenas os alertas mais importantes.

Camera honeywell

 

Certificados de energia – Edifícios

A Honeywell equipou muitas casas inteligentes com aparelhos que vão desde termostatos até detectores de vazamento de água. Recentemente, ele adicionou um par de câmeras de segurança doméstica Wi-Fi a sua linha lírica: a Lyric C1 e a Lyric C2.

A câmera de segurança inteligente Honeywell Wi-Fi Lyric C1 é uma excelente escolha para aqueles que querem a máxima paz de espírito com dificuldades mínimas. A câmera não oferece muita articulação, você só pode incliná-la ligeiramente para cima ou para baixo em seu suporte. Mas tem uma lente grande angular de 135 graus que é mais do que suficiente para capturar toda a sala onde está localizada.

Detecção inteligente de som

A câmera C1 reconhece ruídos específicos, como alarmes de fumo * ou monóxido de carbono, e envia uma notificação rápida ou e-mail para o seu dispositivo inteligente. É a maneira mais fácil de saber se esses alarmes críticos estão tocando quando você está ausente.

Vista de grande angular em alta definição

A câmera C1 oferece uma visão perfeita da sua casa. Então, nada de tela desfocada. Nada de formas borradas. Sem movimentos panorâmicos horizontais e verticais. Somente um poderoso fluxo de vídeo de grande ângulo de 135 ° ao vivo, com zoom digital de 5x, mostrando o que está acontecendo com a alta definição de 720p.

Visão noturna com alcance de até 5 m

Quando o sol se apaga, a segurança e proteção não cessam. Nosso modo especial de visão noturna ajuda você a manter um olho em coisas que são até cinco metros de distância da câmera, para que você possa contar com a máxima segurança que captura cada momento a qualquer hora do dia e da noite.

Duas zonas de advertência ajustáveis

Ninguém gosta de alertas falsos, então, com duas zonas de aviso ajustáveis, você pode optar por ignorar movimentos de fundo, como ventiladores de teto. Você também pode usar essas áreas para aumentar a sensibilidade em torno de pontos importantes, como portas e janelas.

O áudio bidirecional mantém você em contato

Você pode estar longe, mas mantenha contato com os membros da sua família, e com animais impertinentes, através da útil função de áudio bidirecional. Então, além de ver o que está acontecendo através do Live Stream, você também pode conversar com quem está em casa.

A câmera trabalha com o aplicativo Android e IOS da Honeywell, através do qual envia alertas quando detecta movimento ou som. A Lyric C1 pode até reconhecer sons que exigem ação urgente, como alarmes de fumo e monóxido de carbono, e identificá-los de acordo com os alertas. Também suporta zonas de detecção de movimento, para que você possa controlar a atividade nos pontos de entrada da sua casa sem ventiladores de teto, animais de estimação itinerantes ou outros movimentos de fundo acionar alertas.

A Lyric C1 registra vídeos de movimento detectados na nuvem por 24 horas e localmente para um cartão SD criptografado de 8 GB (incluído). Isso é ideal, pois o armazenamento local fornece um backup de qualquer evidência forense caso sua conexão Wi-Fi seja interrompida. Alternativamente, o suporte à nuvem atua como uma salvaguarda se um intruso pegar ou quebrar sua câmera ou cartão SD.

Configuração e uso

Configurar o Lyric C1 é bastante simples. O máximo necessário é conectar o cabo de alimentação ao corpo da câmera: ele está conectado à parte inferior do corpo da câmera, ao lado da ranhura do cartão SD, então você deve separar o C1 do suporte, Insira o cabo e depois os dois dentes do suporte antes de substituir a câmera.

Uma vez que a câmera está ligada, você pode adicioná-la ao aplicativo Lyric. Você deve habilitar o Bluetooth para conectar a câmera ao seu dispositivo; o aplicativo mostra um código QR que deve ser escaneado com a Lyric C1 e, em seguida, orienta você no processo de conexão da câmera à sua rede sem fio.

Conclusão

A câmera de segurança Honeywell Lyric C1 Wi-Fi é fácil de usar, talvez não tenha os recursos de algumas câmeras de segurança domésticas high-end, mas possui todas as características essenciais para lhe dar tranquilidade e requer pouco tempo para aprendê-las.

 

As especificações técnicas

Lyric™ C1 Wi-Fi Security Camera HAWCIC1S
Product Dimensions (W/H/D) 63x112x46mm
Weight Camera & base 113g, camera alone 85g
Self-Monitored Yes
Video Resolution 720p HD
Video Compression MPEG-4 (H.264)
Field of view 135° wide-angle view5x Digital Zoom
Image Quality 1 MP
Night Vision Up to 5m
Intelligent Sound Detection Detects Smoke/ CO Alarm sound and sends notificationY (50 dB threshold)
Motion Detection Yes
Live Video Streaming Yes
Adjustable Alert Zones 2 Zones
Storage 24hrs free (rolling) cloud storageFree 8GB SD card local back-up storage
Available Modes Home and Away
Encryption 256-bit AES
Wi-Fi Connectivity Single band 2.4 GHz, 802.11 b/g/n
Minimum Bandwidth 1.333 Mbps
Bluetooth Low Energy Yes
Power Supply Input: 100-240V, 50-60HzOutput: Micro USB 5Vdc 2A
Operating Temperature 0°C – 40°C
Micro SD Card Capacity Up to 64 GB SDXC, recommend Class 10
Mounting Options Wall or table top
Warranty 2 years

O certificado energético de uma construção (loja, local, edifícil) é um documento que nos indica de uma forma clara qual é o grau de eficiência energética do dito imóvel. Esta classificação energética se apresenta em uma escala de sete letras, bem como os eletrodomésticos, desde “A”, a mais eficiênte, até o “G”, classificação menos ficiente.

Atualmente as lojas em Portugal consomem algo próximo a 17% da energia consumida no país. Além disso, na Espanha, segundo o IDAE (Instituto para a diversificação e economia de energia, traduzido para o português), apenas 38% dos espanhois se consideram satisfeitos com o isolamento térmico, seja para o calor ou para o frio, de suas lojas. Cerca de 42%, ainda falando dos nossos vizinhos, estão insatisfeitos com o isolamento acústico de suas propriedades.

Tendo em vista essa situação, o governo espanhol aprovou um decreto real que aprova o procedimento básico para a certificação da eficiência energética de edifícios, e como principal novidade estabelece que a partir de 1 de junho de 2013, qualquer loja ou local que se venda ou alugue, deve contar com seu correspondente certificado de eficiência energética.

 

Para que serve o certificado energético?

Isso servirá aos futuros proprietários e inquilinos para conhecer, mediante o certificado energético do imóvel, qual é realmente seu estado enquanto consumo energético, tendo uma referência e valor sobre como se divide esse edifício em quanta economia energética o que é idedutível incidirá na fatura energética, seja eletricidade, gás, etc).

Portanto, entre duas habitações médias, de 90 metros quadrados, mesma orientação, com um sistema de climatização similar, e um certificado energético C na segunda, nos será falado de um melhor isolamento térmico a favor da segunda se comparada a primeira. Isso, sem dúvidas, incidirá sobre a economia de energia e o quão econômico.

 

Quando é obrigatório o certificado energético?

A classificação energética de um edifício já é obrgatória para todas as novas construções segundo o RD 47/2007. Sem embargos, a novidade vem porque esta etiqueta será necessária quando a loja seja um sítio de venda, ou de aluguel. Na dita transação, como acompanhamento do contrato, deve ser anexado um certificado de eficiência energética com a escala de letras comentadas.

Igualmente ao futuro proprietário, o inquilino tem direito a conhecer com exatidão os metros quadrados do lugar que está comprando. Terá o direito a partir da hora de conhecer como se comporta energeticamente o edifício em questão, através da etiqueta, a mesma obrigatória desde 1 de junho de 2013.

Por fim, essa é uma estratégia para conscientizar e da Espanha se colocar ao nível Europa enquanto eficiência energética e economia de energia se refere, e o começo é tratar de concientizar e começar a decidir onde habitamos também segundo a energia que consumimos e economizamos.

 

Em efimarket.com e efimarket.pt levamos já algum tempo comentando a importância de economizarmos energia elétrica e da inclusão de isolantes nas construções. Agora chegou o momento em que todas essas questões ganham maior relevância e começam a se regular. E iniciamos pelo certificado de eficiência energética.

Já de um tempo pra cá, unindo a tendência sustentável e a de convivência com o meio ambiente, se observa um aumento do uso da bicicleta em detrimento aos carros, principalmente nas grandes cidades.

bicicleta

Mover-se com uma bicicleta é a tendência do momento. O auge deste meio de transporte barato, limpo e rápido é algo que chama a atenção no dia-a-dia de muitos centros urbanos. Abaixo, fizemos uma lista de algumas cidades próprias para o uso das bikes.

 

COPENHAGEM

Nos últimos 10 anos a capital dinamarquesa investiu mais de 130 milhões de euros em infraestrutura para ciclistas. Tem 16 novas pontes para ciclistas e pedestres. Oito dessas foram inauguradas nos últimos dois anos.

bicicleta copenhagem

 

AMSTERDÃ

Claro que não poderia ficar de fora da nossa lista essa cidade tão badalada por suas bicicletas circulando nas ruas. A cidade também é conhecida por ter mais bicicletas que carros, o que acarretava um problema: os ciclistas não tinham espaço onde estacionar seus veículos. Por isso a cidade está desenvolvendo um plano para construir mais 40 mil estacionamentos de bicicletas para até 2030.

bicicleta amsterdam

O sítio conseguiu integrar as duas rodas em todos os aspectos de seus moradores. Segundo recentes estatísticas, 75% de seus 750 mil habitantes tem uma bicicleta e 50% usam-a diariamente. Entre os méritos para esta implementação de sucesso, está uma estrutura dedicada e a facilitação do uso da bicicleta (em 90% da cidade conta-s ecom “bicisendas”), o desenho de zonas 30km/h e a vontade política que trabalha em impulsionar este transporte sustentável. Tem poucos lugares onde se disfrute do ciclismo urbano como em Amsterdam.

 

NOVA IORQUE

Isso que é claramente positivo, há algumas controversias. Por exemplo, para que o uso da bicicleta seja cômodo e aceitável nas cidades, deve existir uma rede de pistas para bicicletas, que o acompanhe, pois necessita-se que os usuários deste veículo se sintam seguros enquanto circulam enquanto circulam com as mesmas. A criação dessas proteções não foi bem vista por todos, sejam ciclistas, sejam os que possuem carros. Isto é, porque muitas vezes a criação do mesmo, sacrifica espaço para estacionar, circular com veículos motorizados e perde espaço para os pedestres caminharem.

bicicleta new york

Sem embargo, este só pode ser aceito se houver uma mudança de mentalidade por parte da população da cidade. O que podemos tirar por exemplo duas cidades muito distintas, como Nova Iorque e Sevilha.

Em Nova Iorque, ainda que as “pistas bici” diminuíram o espaço da circulação dos carros, esses se movem com maior velocidade. E não porque tenha-se diminuido quantitativamente os deslocamentos sobre quatro rodas, mas sim porque aumentaram os usuários de tranporte público e bicicleta. Tanto é assim que o serviço público de bicicletas em Nova Iorque teve uma grande aceitação e acolhimento, atraindo a mais de 75 mil usuários ao ano.

Assim, a solução não só está em um câmbio da trama urbana como também de mentalidade. Agora no centro já não há tanto estacionamento, pelo que é “uma lata” ir de carro e muito mais preferível usar o transporte público e/ou bicicleta. E intriscicamente, os que não abrir mão do carro, encontram que o número de estacionamentos está totalmente proporcional ao seu uso. Se mudou a mentalidade e todos saem ganhando.

 

SEVILHA

O outro exemplo que propusemos é muito mais próximo a praticamente todos nós, como é o caso da cidade de Sevilha. Ainda que não seja a melhor do mundo para uso da bicicleta (está é Amsterdã), é a quarta melhor do mundo e a primeira melhor espanhola na lista. A capital hispalense pode presumir de ocupar o quarto lugar no ranking de cidade mais amigável avaliado pela prestigiada revista online dinamarquesa, a Copenhagenize.eu, estando à frente de Berlin, Tokyo, Dúblin e outras mais.

bicicleta sevilla

Ainda assim, é certo que à princípio a construção da ciclovia criou certa controvérsia. É obrigatório ressaltar que nos dias de hoje se pode considerar tudo um êxito. O uso da bicicleta passou de 0,5% em 2006 para 7% na atualidade. Esse crescimento acontece por um outro crescimento, o da cidade. A criação de uma ciclovia que em seu primeiro ano alcançava 80km e que hoje em dia uns 120km, cuja ampliação aos 190km.De fato, isso tem se convertido em um exemplo a ser seguido no âmbito europeu e cidades como Londres se estão espelhando em Sevilha (mais que em outras cidades como Berlin ou Amsterdã), Em tempo de trazer um novo sistema urbano de ciclovias.

Ademais, contribuiu efetivamente para este aumento a criação de um sistema público de “aluguel” de bicicletas, o denominado “serviço” que permite o uso de bicicletas públicas por um fee geralmente mensal ou anual. Destamaneira, não se fez necessário ter uma bicicleta própria para poder utilizá-la pela cidade.

Igualmente a Nova Iorque, o que a princípio supostamente era um problema para o tráfego de veículos, se traduziu em uma diminuição dos automóveis circulando e um crescimento do fluxo de bicicletas.

Em efimarket.pt já há algum tempo comentamos a importância da mobilidade sustentável e o veículo elétrico como meios de transporte.

A chave para prevenir os fungos é simples. O controle de umidade. O que já não resulta tão fácil é aplicar esse controle na prática. Porém, não é tampouco impossível acabar com o mesmo. Veremos abaixo alguns conselhos para eliminar as antistéticas e fortes manchas de mofo em nossas casas.

Evidentemente, não deixá-lo sair é a melhor maneira de exterminá-lo. E a prevenção, como já citamos anteriromente, passa pelo controle da umidade. E para combater a umidade, seguem abaixo alguns exemplo:

mofo e umidade em casa

Uma primeira medida a se tomar é identificar as possíveis áreas problemáticas, como um sótão onde fique facilmente úmido ou inundado, janelas que tendam a criar neblinas ou manchas de água no teto ou na parede. Todos esses são sinais de alarme dos quais devemos atuar, tentando diminuir a umidade, ou mesmo eliminar-la. Colocar um tapete no local ùmido, produtos anti-umidade, consertar vazamentos de água, etc.

Igualmente, é necessário estar atento aos momentos mais perigosos, como a temporada de chuvas, das quais podem trazer inundações (neste caso, é necessário evitá-las e/ou secá-las bem) ou, cotidianamente, os pontos deficientes da casa, como as casas de banho ou a cozinha, que, em último caso, podem precisar de uma boa ventilação.

Por falar em ventilação, melhor se for ao natural, mas também pode-se utilizar aparatos de ventilação, como extratores na cozinha e, no restante dos cômodos, ar condicionado ou desumidificadores, convenientes em climas úmidos.

Além de poder utilizar materiais de construção anti-mofo, sempre convém melhorar o fluxo de ar no lugar, algo que pode-se conseguir com simples ações, como abrir portas entre os cômodos, colocar os móveis separados das paredes e abrindo janelas em momentos ensolarados.

Por último e não menos importante: cuidado com as plantas dentro de casa. Essas podem propagar o mofo. Para evitar o mesmo, se vives em um lugar muito úmido, podes adicionar água de irrigação um pouco de chá de Taheebo.

Acesse nosso site e saiba mais sobre como otimizar o uso de sua casa. 

Essa é a pergunta mais frequente por concessionários, por pessoas que não apoiam a ideia de carros elétricos e pelos mais puristas e fieis aos carburantes nos últimos anos. Desde a implementação de baterias em carros elétricos, são muitos os críticos que surgem, bem como um grande grupo a favor. Aqueles que são a favor, muitos por uma satisfação com a pouca contaminação ao meio ambiente, outros devido ao baixo custo para recarregar a bateria.

Atualmente o preço de aquisição dos carros elétricos é mais elevado que o dos carros de combustível fóssil com características similares, especialmente se equipados com baterias de lítio que atualmente se realizam de forma artesanal.

Sem embargos, tanto o custo da energia necessária como a manutenção se tornam mais econômicas. Ademais, esses carros contam também com subsídios e ajudas (por exemplo, nos nossos vizinhos espanhois, mais especificamente em Madrid, o cartão do estacionamento regulado S.E.R permite estacionar gratuitamente nas zonas azuis e verdes).

Na Feira Internacional do Carro de Genebra de 2007 foi posto em dúvida se no futuro poderia ser viável a comercialização destes carros, já que eram vistos como muito futuristas para aquele período. Já no ano seguinte, a empresa Tesla lançou seu primeiro carro esportivo 100% elétrico: o Tesla Roadster. Este foi o primeiro elétrico que fazia de 0 a 100km/h em 3,9 segundos. Sua versão esportiva em 3,7 segundos atualmente. Tesla tem uma ampla gama de carros elétricos onde o mais conhecido é o Tesla Model S tanto por seu alto rendimento quanto por suas prestações. O Tesla Model S se recarrega completamente em um tempo estimado de 30 minutos, com a possibilidade de fazer até 500km com a carga, dependendo se feitas viagens longas ou dentro da cidade.

Adentrando a questão: “quanto te custaria para carregar um carro elétrico?”, Nós temos a resposta. Num geral, a cada Kwh tem um preço médio que varia entre os 0,06€ (de noite) e 0,15€ (de dia). Por isso, para calcular quanto custaria uma recarga de bateria completa, deverás multiplicar o preço  de cada kWh pelo número de kWh que tem tua bateria. Por exemplo, se o Kia Soul EV, cuja bateria é de 27kWh, carregada por completo no horário noturno custaria algo próximo a 1,7€. No entanto, fazê-lo em um horário menos econômico supostamente seria um custo de 4,05€. No caso do Soul EV, uma carga permite atingir aproximadamente 155km, gastando 1,20€/100km.

Como conclusão para a pergunta “realmente é rentável a possibilidade de comprar um carro elétrico?”, nós da Efimarket garantimos que sim. Tens todos os aspectos positivos. Não gastarás dinheiro com gasolina, não contaminarás o meio ambiente, pois é 100% elétrico, inovadores, cada vez mais regulado com o uso em grandes cidades e a tendência é de que as ruas se encham destes veículos até que já não se possa circular nos principais pontos da cidade.

Para saber mais e desfrutar de promoções especiais, a nossa semana da mobilidade elétrica será entre os dias 22 e 28 de setembro e disponibilizaremos ofertas especiais para esse período. Aproveite!

Com a semana da mobilidade elétrica chegando, agora entre os dias 18-24 de setembro, onde oferecemos promoções especiais vamos falar um pouco sobre esses veículos, suas vantagens e diferenças entre si.

Em um momento em que inevitavelmente a situação ambiental e econômica global não atravessam seu melhor período. Um momento em que a industria crresceu até alcançar níveis que beiram a loucura e que tecnologicamente não paramos de evoluir, tem sido necessário respirar um pouco na sequência desse caminho e questionarmos o que realmente queremos. E não tão somente na herança que deixaremos para o mundo, mas também de como desejamos viver o aqui e o agora. Esse problema procede principalmente na indústria do transporte, produção de energia e a agricultura.

Hoje em dia se gasta mais de 230 milhões de dólares por ano na compra de mascarás só no Japão, segundo o estudo do site de notícias Quartz. China e Coréia já começaram a adotar a prática também por seus altos níveis de contaminação.

carros-eletrico-txt

Isso não significa que este seja o método mais efetivo, no entanto, mas o pânico generalizado tem sua justificativa. Começamos a adotar medidas para tratar de combater esta situação. Diminuir a circulação por determinados lugares, reduzindo-a a tranposrtes públicos ou apenas residentes, é tão somente um exemplo. Medida que está ao nosso alcance, pois é algo que países vizinhos a Portugal, como é o caso da Espanha, mais especificamente em Madrid.

No entanto, já vinha sendo a hora de avançar nesta história de amor e ódio com o carro elétrico-híbrido.

Um carro híbrido não se pluga a nenhuma tomada de corrente. As baterias do sistema elétrico se recarregam com o próprio motor de combustão interna, quando tem excedentes de potëncia como ao freiar, desacelerar ou ao reter em uma pendente descendente, com energia que de outra maneira seria desperdiçada (freiada regenerativa). A finalidade deste modelo não é tanto poder circular constantemente no modo elétrico, mas sim reduzir o consumo e a emissão de gases. A partir dessa ideia, o carro elétrico-plugável, tratando de cumprir as expectativas que demandam mais autonomia (25-50km de autonomia).

Componentes do sistema híbrido:

A excessão dos veículos 100% elétricos, este tipo de veículo tem vários componentes comuns (híbrido em série, paralelo combinado). Os elétricos evidentemente carecem de motores elétricos.

  • Motor térmico: Seja gasolina ou diesel, mas tambèm tem uma parte que pode funcionar a gás ou com biocombustìveis. Tem pouca cilindrada em comparação ao motor convencional do mesmo tipo.
  • Motor elétrico: É praticamente silencioso. Pode se por mais de um motor com estas características. Sempre vai conectado à transmissão ou puxa diretamente nas rodas, conhecido como in-wheel.
  • Gerador: Esta função recupera energia nas freiadas, retensões e acelerações nas que o motor térmico libera uma quantidade extra de potência
  • Baterias: São geralmente de chumbo-ácido, níquel-metal híbrido, níquel-cadmio ou iôn lítio, em ordem de eficiência. São normalmente armazenados nas traseiras e fazem muito peso ao carro. Precisam de um sistema de refrigeração mas sem manutenção por parte do usuário. As baterias são à parte de 12V, como de costume.
  • Sistema de gestão: Independentemente de citarmos um modelo manual, que não é o comum, ou de um automático, para que um híbrido seja mais eficiente deve ser gerido por um ordenador com múltiplos sensores, que decida que combinação é mais eficiente em cada momento.

Enquanto os carros híbridos, em março, foram registrados um total de 4.660 uniddes, o que, somados aos vendidos nos meses anteriores, significa que em 2017, um total de 13.070 unidades foram registradas nos nossos vizinhos, a Espanha.

 

Hoje vamos apresentar um produto interessante e relevante no mundo das baterias de AGM. Estamos falando da bateria TFS250-2 de 250 Ah, um produto extremamente competitivo e elegante em respeito ao que há no mercado.

bateria-monoblock-fotovoltaica

Podemos dizer que dentro das baterias monoblock essa é a melhor que existe. As queixas frequentes dos clientes que dizem “estas baterias monoblock duram muito pouco” ou então “minhas baterias só duraram 3 anos, não me dão a capacidade que quero”. E assim é. As baterias monoblock tem exatamente essa característica no mercado fotovoltaico.

Já essa bateria apresentada no texto é algo bem mais durável do que vemos no segmento. Tem uma qualificação de EUROBAT 12+ de mais de 12 anos. E, por isso, não temos nenhum cliente com reclamação relacionadas a mesma.

A capacidade de 250 Ah a C100, em C10 nos dá uma capacidade de 190 amperios, que pode ser considerada bastante aceitável. As dimensões são adequadas para acumular varias, 555x125x320mm e com peso de 57kg. A carcaça de ABS com proteção em caso de fogo, terminais de parafuso de acesso frontal (vem com enlaces em caso de compras superiores a uma bateria).

Ou seja, em nossa avaliação custo-beneficio, damos uma pontuação de 9.

Saiba sobre essa e outras baterias monoblock clicando aqui.

Honeywell introduz o Lyric T6, seu mais recente termostato inteligente com wifi integrado e com suporte para plataforma HomeKit de Apple de IOS10.

Com o novo aplicativo Casa podes controlar de forma segura todos os seus acessórios HomeKit a partir de qualquer dispositivo IOS. Agora é possível controlar, inclusive, o termostato a partir do iPhone e também através do Lyric o aplicativo mediador, agora habilitado, para para iPhone e Android.

 

honeywell-t5

 

O Lyric T6, de design escuro e elegante, conta com uma função de tela sensível ao toque para ajustar a temperatura e outros parâmetros similares. O termostato inteligente pode ser controlado em casa ou fora de casa com um smartphone.

Este termostato também é capaz de entender os ciclos de aquecimento e resfriamento de uma casa, permitindo assim, aumentar e baixar a temperatura conforme o momento for solicitado.

Existe ainda a opção de configurar o termostato em um horário mais tradicional de sete dias.

HomeKit permite que o Lyric T6 possa ser controlado através da Siri, mediante a comandos de voz, e até mesmo com o novo aplicativo principal da Apple no iOS 10.

O novo termostato, considerado intuitivo e fácil de instalar, permite regular a temperatura de toda a casa de uma maneira personalizada, que ajuda, assim, a aumentar a eficiencia energética do negócio e reduzir os custos.

Confira abaixo as principais vantagem para o usuário:

  • Interface de função sensível ao toque, que simplifica a programação, modificação e ajuste de pontual de temperatura.
  • Controle mediante a smartphone/tablet que oferece aos usuários um controle total de seus sistemas de calefação a partir de onde quiseres que estejam.
  • Programação baseada em localização (geo-fencing) que inclui uma capa adicional automatizada de controle, ajustando, dessa maneira, a calefação na casa do usuário de acordo com a sua localização.
  • Programação horária pré-configurada e personalizada que permite aos usuários satisfazerem as suas necessidades, incluindo os modos “ausente”, 7 dias, 5/2 dias e também por apenas 1 dia de controle combinado de tempo e de temperatura com até 6 períodos diferentes no dia.
  • Características de optimização, incluindo o controle de caldeira ‘optimum start and stop’ que permitem que o termostato e a caldeira trabalhem juntos e de forma mais eficiente.
  • Protocolos de controle TPI mais inteligentes garantem que a caldeira se ative por tempo mínimo necessário para manter o ponto de ajuste desejado.

Vantagens para o instalador:

  • Compatíveis com aparatos OpenTherm e on/off de 24-230V, como caldeiras de gás, caldeiras mistas e bombas de calor.
  • Fácil integração comos sistemas de calefação existentes.
  • Configuração de tela e funções a prova de falhas mediante o termostato e o smartphone do instalador para simplificar o processo de instalação.
  • A confirmação ‘in control’, mediante o símbolo de uma chama, mostra quando o termostato está funcionando em um determinado intervalo de horário programado, facilitando, assim, a verificação durante a configuração.
  • A temperatura medida pode se corrigir para comensar a posição do termostato.
  • A conectividade wifi oferece uma conexão direta a rede doméstica do usuário sem necessidade de equipamentos adicionais.

No momento existem duas versões disponíveis no mercado. Em primeiro lugar o T6, que se conecta mediante cabos e a caixa do receptor da caldeira. Esta opção é melhor para as pessoas que já contam com um termostato por cabo em seu lugar.

A outra opção é o Lyric T6R, que é acionado e se comunica sem a necessidade de fio com a caixa do receptor e com a caldeira de forma independente.

Ambos os produtos Lyric podem ser adiquiridos clicando aqui.

Confira a introdução e o review do produto:

 

 

Find us on Google Plus