Climatização e Isolamento

image01

 

Hoje temos uma grande novidade para expor no nosso blogue. Acreditamos que seja uma novidade extremamente interessante para todos os utilizadores que nos seguem!!

Acreditamos que seja a real revolução no que toca ao isolamento térmico barato!

Estamos a falar portanto, do aditivo para pinturas Insuladd®. Aditivo que transforma a pintura num isolante térmico. É mais eficaz que a espuma de Poliuretano, mais económico e possui uma enorme facilidade de aplicação.

Pequena explicação técnica:

Insuladd® é um isolante térmico que pode ser utilizado tanto para proteger do calor (época de Verão), como para manter esse mesmo calor (época de Inverno). Com este aditivo facilmente é possível poupar energia, pois possui a capacidade de refletir o calor, prevenindo assim a transmissão da energia térmica nas superfícies que contém este aditivo. Desta forma obtém-se uma melhoria significativa do isolamento térmico do local em questão.

Em complemento, os equipamentos de aquecimento e de refrigeração instalados na sua casa vão ter um aumento de eficiência tendo em conta esse fantástico isolamento conseguido por este aditivo.

É um produto patenteado e licenciado pela NASA, desenvolvido para proteger as partes exteriores dos veículos espaciais aquando a entrada e reentrada na atmosfera. Depois de imensos testes e provas, a organização Norte Americana decidiu licenciar o produto para a sua comercialização tendo em conta a sua ideal utilização doméstica.

Efimarket Portugal é o principal distribuidor deste eficaz produto em Portugal Continental e Ilhas.

Funcionamento:

Os isolantes térmicos tradicionais funcionam diminuindo a transmissão do calor absorvido pelas paredes e tetos, ou seja, funcionam aprisionando a energia calorifica nas cavidades com ar entre as fibras. Isto apenas é possível porque o ar é um bom isolante no que toca à condução mas mau isolante no que toca à radiação

Insuladd® reduz de forma importante a quantidade de calor que as várias paredes e tetos absorvem e/ou transmitem, tendo em conta o facto de possuir pequenos cristais cristalinos que vão atuar como superfície reflectora, ajudando deste modo a manter a temperatura em todo o seu interior.

Usualmente são utilizados métodos de isolamento como a lã de vidro, poliuretanos, entre outros, sempre com o objetivo de diminuir a transferência de calor. Estes tipos de materiais apenas atuam tendo em conta o calor transmitido por condução, não detendo a transferência do calor por radiação.

Aplicações

Poderá aplicar Insuladd® nos seguintes casos:

  • No interior de paredes e tetos, de modo a manter o calor e proteger do frio;
  • No exterior de tetos, telhados e paredes de modo a prevenir a entrada de calor nas nas diversas habitações;
  • Armazéns, tetos de metálica, lajes de concreto…;
  • Uso agrícola como celeiros, silos, tanques de água, estufas…;
  • Uso como proteção de flutuações de temperatura e perdas por evaporação de tanques de gás, tanques de combustível, tubagens e tanques;
  • Isolamento de caixas, caixas refrigeradas, contentores…;

Este Isolante Térmico Insuladd® está disponível em bolsas separadas e cada bolsa possui a quantidade suficiente de Insuladd® de modo a conseguir corresponder 4 a 5 litros de pintura.

Sem dúvida a revolução do Isolamento térmico acessível para aplicações domésticas!

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas da eficiência energética não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Medição de Energia

timthumb

 

O nosso Blogue tem recebido algumas comunicações tendo em conta a dificuldade de algumas pessoas em verificar a ideal Potência Contratada nas suas casas. Na verdade, são questões extremamente pertinentes sobre as quais nenhuma distribuidora, até hoje, reflectiu nas verdadeiras respostas.

Portugal recentemente alterou o seu mercado de distribuição de energia elétrica, encontrando-se neste momento num mercado de distribuição livre. Perante esta situação, e porque há empresas novas a abordar o mercado energético, várias informações transmitidas têm como objetivo aliciar novos clientes. Essas informações normalmente são imensamente persuasivas, possuindo alguma manipulação de dados.

Perante tudo isto, mencionamos algumas considerações tendo em conta perguntas feitas pelos nossos utilizadores (sempre com o objetivo de poupar dinheiro no final do mês).

Pois bem, que quantidade de potência elétrica é melhor para a minha casa? Que potência devo contratar? Será que a potência que pago é a correcta ou posso poupar no final do mês?

São questões regulares e muito importantes, obtendo com este artigo respostas de modo a responder, elucidar e eliminar dúvidas, sempre com o objetivo de possuir a real poupança no final do mês!

O que é necessário ter em conta?

O fator fundamental a ter em atenção para decidir a potência ideal é a simultaneidade com que são usados os equipamentos elétricos.

Por outras palavras, corresponde ao número de eletrodomésticos ou sistemas elétricos que são utilizados ao mesmo tempo. Com este sentido de simultaneidade, só existe forma de contratar uma potência correta tendo em conta as nossas necessidades. Escusado será dizer que não se vai pagar por uma potência que realmente não é necessária.

É necessário mencionar que o cliente tem a toda a liberdade de decidir a quantidade de energia elétrica fornecida pela empresa distribuidora no que toca à potência contratada. Infelizmente se o utilizador não percebe a potência ideal a contratar, pode terminar num imenso gasto abusivo ao final do mês (gasto esse totalmente desnecessário). Essa ingenuidade é perfeitamente aproveitada pelas várias companhias de distribuição!

Como calcular a potência elétrica que necessita de uma forma muito simples?

Não tem nada de complicado. O importante é executar uma simples medição, comprovando assim a potência de uso e que é necessária para a sua casa. Para tal, recomendamos que ligue alguns eletrodomésticos que normalmente se encontram a funcionar em simultâneo, como é o caso do frigorífico, forno, máquina de lavar, ar condicionado, etc.

Por exemplo:

 

aquecedor-mondial

 

 

      +

 

 

 

 

Com um medidor de energia elétrica é possível analisar o consumo desses equipamentos em funcionamento, obtendo assim o consumo de todos os aparelhos elétricos. Concluímos que com os valores visualizados determinamos verdadeiramente a ideal potência a contratar.

Desta forma, a potência contratada tem de ser suficiente para suportar esses eletrodomésticos ao mesmo tempo.

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas abordados não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis, capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Mobilidade Sustentável

11426185_825756634161806_2630728499684597679_n11426716_825756500828486_5735231535318105070_n

 

 

 

 

 

 

 

Hoje é o dia de abordar a grande temática do momento, a mobilidade sustentável!

É o grande tema do instante pois nos dias 13 e 14 de Junho realizou-se o Encontro Nacional de Veículos Eléctricos 2015 em Lisboa.

Sem dúvida que para os amantes destes equipamentos foi um dia entusiasmante e acima de tudo interessante no que toca à promoção destes “veículos alternativos”.

Perante os “aficionados”, participantes, e expectadores, o evento reflectiu-se num enorme sucesso!

Pois bem, é deste tipo de iniciativas que esta mobilidade necessita. Iniciativas simples, conscientes e bem pensadas no que toca à sua organização mas acima de tudo simbólicas no que toca à promoção.

É impensável não nomear a grande prestação do Fórum NovaEnergia.net e todas as organizações envolvidas na sua publicidade e divulgação!

Pois bem, sabemos que a reticência destes veículos não é de agora, mas felizmente estamos a começar a observar uma pequena mudança de paradigma, beneficiando esta mobilidade. Está a ser uma alteração lenta, mas gradual e contínua.

Portugal é um país que se tentou preparar para esta mobilidade. Executou postos de abastecimento eléctrico, desenvolveu alguma tecnologia elétricas, mas do nada tudo “acabou”. Para que volte a ser tema de conversa e investimento (sem a ajuda do governo) são iniciativas como o Encontro Nacional de VE’s 2015 que fazem a diferença!

É necessário desenvolver a mentalidade derrotista que grande parte da população portuguesa tem perante os carros elétricos, sendo estes regularmente conotados como “carros de pouca dura”, carros incapazes de realizar viagens longas, “carros de descarga fácil”. A verdade é que essas pequenas expressões neste momento são consideradas expressões de ignorantes. São expressões de ignorantes pois não têm a capacidade de perceber que a tecnologia está em constante desenvolvimento, capaz de eliminar essa “falta de autonomia”.

Exemplo disso são os carregadores portáteis para carros eléctricos, carregadores que podem ser transportados para qualquer local, não sendo necessário uma tomada industrial para recarregar o próprio carro. Como é que isso é possível? Com simples adaptadores (CE) capazes de transformar o carregador portátil num simples e humilde carregador doméstico.

final_reducida_2

sae3_1_1

A grande vantagem é a poupança de instalação de pontos de carga fixos com tomadas industriais, permitindo assim uma mobilidade total capaz de carregar na mais simples tomada elétrica.

É fantástico quando se observa uma evolução constante das tecnologias, permitindo uma total Eficiência Energética mas acima de tudo uma mobilidade livre de impostos, limpa e benéfica para a sustentabilidade do nosso fantástico planeta!

Retomando o tema inicial, são estes “aficionados” que estão a criar grandes bases para um Portugal elétrico, um Portugal mais saudável. São sem dúvida os grandes pioneiros na exploração desta fantástica mobilidade capaz de alterar o conceito de movimento!!

veiculos-electricos-charge (1)

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas abordados não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis, capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

 

 

 

Energias Renováveis

O magnífico poder do sol tem permitido a criação de equipamentos capazes de aumentar o autoconsumo e desta maneira a obtenção de uma enorme poupança no final do mês. Esta enorme variedade de aplicações da energia solar acontece, tendo em conta a forma “gratuita” com que se pode obter essa energia.

Com o desenvolvimento da tecnologia, foram concebidos equipamentos que não precisam de armazenamento de energia, isto porque o trabalho que se realiza é aplicado diretamente sem que o mesmo seja armazenado. Estamos a falar portanto da Bomba Purificadora Solar, toda a energia gerada é consumida pela mesma.

Este autoconsumo instantâneo só pode ocorrer durante as horas diurnas e consoante a intensidade da radiação solar recebida!

Hoje, Efimarket Portugal, pretende marcar posição, e para obter essa posição chamamos à atenção sobre as fantásticas aplicações destes equipamentos de autoconsumo instantâneo, sempre capazes de gerar imensas poupanças na fatura mensal da energia eléctrica. Essa poupança por sua vez irá recair sobre os cidadãos mais comuns, piscinas residenciais, câmaras municipais e empresas!

Trata-se de uma bomba solar com a capacidade de renovar a água das nossas piscinas!

Cada vez mais estes tipos de equipamentos se encontram em moda, tudo isto porque os portugueses acreditam nas energias alternativas como formas de sustentabilidade e autoconsumo, expectando sempre uma real poupança no final do mês. Tendo em conta esse pequeno fator, estes específicos equipamentos estão constantemente a desenvolver actualizações no seu preço para que atinjam o máximo de pessoas possível!

Estamos portanto a falar de uma instalação que apenas necessita de painéis solares, uma bomba de água e um controlador de frequência.

 

 

Simples, não é?

A potência eléctrica gerada pelos painéis é aplicada directamente na bomba, reciclando a água existente na piscina. Como é lógico, quanto mais radiação solar incidir sobre os painéis, mais rápido funciona a bomba, e por conseguinte mais água consegue movimentar!

É no verão que há mais necessidade de movimento de água tendo em conta o calor que é feito. Ainda assim, é no verão que existe maior radiação solar, oferecendo condições ideais para ter uma piscina limpa e movimentada sem ter necessidade de gastar mais por isso. Pode poupar uns trocos e gastá-los com a sua família!

Só terá de se preocupar com os produtos de manutenção, como os cloros, estabilizadores de PH, entre outros.

Sem dúvida que se trata de uma enorme aplicação solar de autoconsumo. Mais uma vez Efimarket Portugal está na frente da sua distribuição para que consiga atingir a real poupança ao final do mês!

Ao consultar a nossa plataforma, www.efimarket.pt, poderá consultar o catálogo completo da gama de purificadores de água para piscinas. Existem 6 modelos que funcionam tendo em conta o volume da própria piscina.

É de referir que em qualquer época do ano estas bombas funcionam, sendo a renovação da água mais reduzida nas alturas em que existe menos radiação solar. Independentemente disso, nas alturas com menos radiação consegue renovar a água de uma piscina pelo menos uma vez por dia!

É um conjunto de equipamentos certificados tendo em conta as normas europeias (CE).

Se possui uma simples piscina, tem a plena noção da radicalidade de custos que ocorrem nesta época do ano, substitua a sua bomba de purificação pelos nossos equipamentos! Toda a instalação é fácil e são equipamentos que possuem uma longa garantia.

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas da eficiência energética não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis, capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Energias Renováveis

isla-eigg-efimarket

Já ouviu falar da fantástica Ilha de Eigg? Pois bem, esta pequena ilha encontra-se no arquipélago das Hébridas, na Escócia (a norte da península de Ardnamurchan), e é imensamente famosa porque os seus habitantes geram toda a energia que consomem através de um sistema combinado de Energia Solar, Energia Eólica e Energia Hídrica.

É uma ilha totalmente auto-suficiente capaz de cobrir todas as necessidades energéticas dos seus habitantes, utilizando os recursos naturais mais grátis e em abundância a seu favor.

Os habitantes desta pequena ilha, com uma área de 30 quilómetros quadrados, investiram 2,3 milhões, de modo a criar um sistema energético capaz de gerar toda a energia que necessitam para viver.

O projeto demorou 10 anos a ser implementado, pois para além da instalação dos variadíssimos equipamentos energéticos, tiveram de negociar com o Governo Britânico de modo a obterem a plena autonomia no que respeita à sua gestão energética. Neste ilha existem 45 casas, 6 edifícios e 20 empresas que se ligam em comum a este sistema eléctrico baseado no princípio da energia verde e limpa!

Atualmente, as energias renováveis têm a capacidade de tornar esta ilha totalmente auto-suficiente e independente de empresas energéticas, produzindo 95% da sua energia através do sol, vento e água (ondas).

eigg-wind-turbines-with-sgurr-in-background-2

8070621700_7720839e5c

1270268_c481fa47

Este projeto encontra-se extremamente bem estruturado no que toca à racionalização de energia, existindo um conjunto de sistemas de baterias armazenadoras para uma eventual emergência imprevisível.

A comunidade da ilha abraçou a auto-suficiência, auto-sustentabilidade e o conceito verde como estilo de vida, sempre assumindo uma responsabilidade racional na utilização da energia gerada.

Possuem variadíssimos Monitores de Energia Elétrica capazes de informar os seus utilizadores da quantidade de energia utilizada, informando antecipadamente de todos os valores gastos, para que tenham a capacidade de fazer a sua própria gestão de poupança. Possuem também um sistema de alertas bastante avançado referente ao estado do seu consumo energético.

eig_island2_084711296995_af0c7e98c2_z

 

 

 

 

 

 

Todos na Ilha de Eigg vivem principalmente da natureza, da pesca e do turismo e dispõem de impressionantes paisagens naturais aliada a uma fauna e uma flora muito distinta do usual.

Comparando as suas belas paisagens e toda a sua beleza natural, facilmente se percebe que essas características descritas existem nas mais diversas ilhas de Portugal. Ilhas com uma particular interacção no que toca à presença de factores ambientais importantes para gerar Energia Elétrica.

Fazemos então uma simples e humilde questão. Porque é que as nossas ilhas não observam com bons olhos o investimento intensivo nas mais variadas energias limpas?

Muita água em abundância, muito vento em abundância, muito sol em abundância…

Condições propícias à auto-sustentabilidade eficaz!

Pode ser que um dia deixemos de lado este atraso. Vamos acreditar na mudança em Portugal! 😉

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas da eficiência energética não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

 

Medição de Energia

efergy-e2_1

Já alguma vez parou para pensar na quantidade de gastos desnecessários que todos os dias são anexados à sua fatura mensal de eletricidade?

Alguma vez se apercebeu que todos esses pequenos custos diários quando somados pelos 12 meses se transformam em valores extremamente absurdos e exorbitantes?

 

Ora vejamos:

Um equipamento em standby pode consumir valores à volta de 150W= 0,15KW (e não é um exagero). Se aplicarmos a simples matemática obtemos:

E = 0,15KW x 24h = 3,6 KWh; (Supondo que se encontra em standby 24h)

C= 3,6KWh x 0,20€ = 0,72€; – Custo do standby por dia (mais ou menos 0,20€ por 1KWh)

Se estendermos este valor para todo o ano:

C = 365dias x 0,72€ = 262,8€ anuais.

A verdade é esta! Para eliminar esses consumos é necessário perceber onde estão esses consumos, entender quanto custam esses consumos e compreender como alterar esses consumos.

É simples como o preto no branco!

Mas a grande questão prende-se na forma de como podemos entender esses gastos. Não é necessário ser um perfeito entendido no assunto, não é necessário pagar a entidades externas para perceber todos os exaustos consumos domésticos.

O importante é ser racional, ativo e querer poupar!

Com todo este cenário de crise e de contenção que se vive em Portugal, a poupança chegou a todas as famílias! É necessário poupar e para poupar é necessário começar por aquilo que não é útil para nós!

Como afirmei anteriormente, não é necessário ser nenhum “expert” no assunto. Existem imensas maneiras de perceber os consumos, analisando-os, e deste modo planear acções de mudança.

Efimarket Portugal tem como principal objetivo desenvolver conceitos saudáveis de poupança, de modo a que com essa poupança possa gastar o que poupa com quem realmente gosta.

Esclarecendo:

  1. Para perceber os desperdícios da sua casa precisa de MEDIR os seus consumos. Existem no mercado variadíssimos equipamentos de medição da Energia Elétrica. Gamas como Efergy, OWL, Current Cost, Wibeee, Mirubee têm a possibilidade de tornar visível o que até então era impossível!
  2. Depois da MEDIÇÃO concretizada, através de um Monitor de Energia Efergy (por exemplo), é necessário ATUAR perante os resultados obtidos!

Mas como se ATUA?

Com todos os dados de análise, todos os custos calculados (automaticamente pelo programa do monitor) e da percepção geral dos parasitas consumistas, é possível tomar decisões de modo a alterar o que até então era totalmente invisível.elinkv2.2_big2_1

  1. GERAR A SUA PRÓPRIA ENERGIA é o último passo para poupar!

Cada vez mais as chamadas energias alternativas estão a conseguir atingir resultados fantásticos no que toca à eficácia, eficiência e proveito dos chamados recursos ilimitados. O fornecimento de kits de autoconsumo permite que toda a população possa gerar a sua própria energia elétrica, poupando assim no consumo da energia da rede e diminuindo gastos ao final do mês. Sem dúvida que gerar a própria energia vai ser o futuro e a alternativa a um mundo cada vez mais saudável e sustentável !

Com estes 3 simples e humildes tópicos, a equipa de E-EFICIÊNCIA ENERGÉTICA garante uma poupança facilmente atingível e significativa a médio prazo no que toca ao consumo de energia elétrica!

A partir de hoje é capaz de seleccionar, observar, perceber e criticar os seus valores de consumo, mas acima de tudo perceber que a mudança pode ser sempre positiva no que toca à poupança energética da sua casa!

Se tiver alguma dúvida ou sugestão, tendo em conta os vários temas referentes à eficiência energética não hesite em enviar um correio eletrónico para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Climatização e Isolamento, Energias Renováveis, Iluminação, Medição de Energia, Mobilidade Sustentável, Poupança de Água

 

Como primeiro texto deste nosso Blog de Soluções de energia e eficiência energética, começamos por abordar um conceito que a todos nós é familiar mas que muitas vezes é mal interpretado, estamos portanto a falar do conceito de ENERGIA. Mas qual é o motivo desta má interpretação? Pois bem, tal acontece porque a maioria das vezes esta simples “palavra” é confundida com uma outra expressão utilizada em “faturas” elétricas chamada POTÊNCIA. Perante esta confusão, as suas unidades de representação são também alvo de grandes equívocos e erros por grande parte da população Portuguesa.

A nossa entidade promotora, Efimarket Portugal, tem o objetivo de ajudar a conhecer, analisar e desenvolver certos conteúdos relacionadas com o que genericamente consideramos de “energia”, acreditando vivamente que “o saber não ocupa lugar” e que esse mesmo saber é fundamental para obter planos de poupança energética nas mais variadas habitações de Portugal. Perante este cenário, será possível atingir a real eficácia, refletindo essa poupança na diminuição de gastos financeiros mensais, no que toca ao pagamento da fatura eléctrica das nossas casas.

Atuando de maneira racional é possível optimizar os consumos domésticos e agir de uma forma coerente e respeitosa perante o meio ambiente!

Sendo direto na questão: o que é a Energia?

Pois bem, por definição e de um jeito extremamente resumido, a energia define-se como a capacidade de poder realizar um trabalho, sendo energia tudo o que produz ou pode produzir acção. Podemos exemplificar com um barco que recebe a energia do vento para se movimentar mais rápido, esta energia é capaz de “soprar” a vela fazendo-o movimentar!

O grande pormenor que confunde o normal cidadão é o facto de a energia ser representada por numerosas formas. São precisamente essas variadas formas que o ser humano assume a sua grande batalha, tendo como objetivo transformar essas diferentes formas de energia em outras (mais capazes), de modo a obter sempre um maior proveito para a sociedade.

Para que seja possível entender melhor esta última afirmação só é necessário retroceder (julgo poucos anos) até ao descobrimento do fogo. O homem para se poder aquecer necessitou de transformar energia química, contida num simples tronco de lenha, em energia térmica. Através do fator “acaso” contribuiu para o desenvolvimento da humanidade mediante uma simples reacção de combustão!

Para entender melhor todo este simples conceito, é necessário ter presente a unidade de medida básica da energia: o Joule – unidade que equivale aproximadamente 0,24 calorias. Sendo uma caloria a quantidade de calor necessária para elevar um grau numa grama de água.

De uma forma mais prática, podemos afirmar que das múltiplas formas de energia existentes, as mais úteis e as mais precisas ao ser humano (as que garantem firmemente o nosso nível de bem-estar), são a energia térmica e a energia elétrica. Com a primeira é possível aquecer as nossas casas e dispor de água quente para o nosso conforto, a segunda alimenta uma vasta gama de equipamentos elétricos que nos facilitam o nosso quotidiano.

Pois bem, é nesses pequenos (grandes) equipamentos eléctricos que aparece a energia eléctrica, energia essa que tem de ser paga todos os meses às várias companhias de fornecimento. A energia consumida não é mais que a transformação de outros tipos de energia como a energia eólica, energia solar, energia hidráulica, energia nuclear, entre outras…

Energia vs. Potência

Um dos grandes pontos de confusão aparece na hora de diferenciar entre os conceitos de Potência e o conceito de Energia. Para sintetizar, a potência (término fixo contratada à companhia fornecedora de energia eléctrica tais como EDP, ENDESA, Iberdrola…), significa a energia consumida por unidade de tempo.

Para conhecer a energia consumida num determinado período de tempo é muito fácil, só tem de multiplicar a potência por esse mesmo tempo de consumo. Expressão matemática que relaciona essas duas dimensões:

E (J) = P(W) x t(s)

Onde E= Energia, P= Potência e t= Tempo;

Deste modo, se possuirmos um aparelho ligado 8 horas, com uma potência de 2000W, mesmo que 2KW, a energia consumida será:

E = 2KW x 8h = 16 KWh; (É de notar que a unidade de medida é o KW a multiplicar por hora e nunca o KW a dividir por h)

Se assumirmos que pagamos à companhia uma média de 0,20€ por KWh, o custo obtido por esse aparelho ligado 8 horas será de:

C = 0,20€ x 16KWh = 3,20€;

Com alguns medidores de Energia Elétrica Efergy que Efimarket Portugal distribui, poderá obter dados de consumo instantâneos (potências) e de energia consumida em todos os intervalos de tempo. Corresponde, sem dúvida, à melhor maneira de possuir o controlo dos gastos da sua habitação, podendo realizar a sua própria auditoria energética.

Outra aplicação destes fantásticos equipamentos corresponde à eliminação dos consumos em standby de alguns aparelhos. Os consumos em standby dos vários aparelhos são consumos parasitas que aparecem quando os equipamentos elétricos parecem estar desligados. São consumos frequentes em instrumentos de ar condicionado, televisões, entre outros aparelhos domésticos.

Um equipamento com estas características pode possuir perfeitamente um consumo em standby extremamente exorbitante, valores à volta de 150W= 0,15KW (e não é um exagero). Se aplicarmos as mesmas equações anteriores obtemos:

E = 0,15KW x 24h = 3,6 KWh;

Com um custo diário (24h que tem um dia) de:

C= 3,6KWh x 0,2€ = 0,72€; – Custo do standby por dia

Se estendermos este valor para todo o ano:

C = 365dias x 0,72€ = 262,8€ anuais.

É um custo extremamente exagerado para um simples parasita. Para eliminar este parasita consumista existem algumas possibilidades como desconectá-lo do quadro geral ou utilizar dispositivos eliminadores de standby distribuídos por Efimarket Portugal (o nosso parceiro saudável e sustentável).

Existe a possibilidade de estabelecer uma equivalência entre a unidade KWh com a unidade Joule, isto porque ambas são grandezas de medidas energéticas.

Segundo a expressão anterior:

E(J)=P(W) x t(s)

Um Joule equivale a Watt(W) x tempo (s). Isto porque o Joule(J), o Watt(W) e o segundo(s) são unidades básicas do sistema internacional.

Se 1KiloWatt(KW) corresponde a 1000Watts(W), e como 1hora são 3600 segundos temos:

1KWh = 1.000W x 3.600 segundos = 3.600.000 Watts x segundo = 3.600.000 Joules.

Ou seja 1KWh=3.600.000 Joules

Com esta pequena exposição conseguimos enriquecer um pouco mais a população general!

É extremamente benéfico que todas as pessoas tenham a mínima noção deste tipo de conceitos, não só porque o “saber não ocupa lugar” mas porque certamente não vai querer ser enganado nos consumos do seu novo eletrodoméstico. Tenha também sempre atenção às suas necessidades quando a sua companhia de energia lhe oferecer um novo contrato de fornecimento.

A partir de hoje é capaz de seleccionar, observar, perceber e criticar os seus valores de consumo, mas acima de tudo perceber que a mudança pode ser sempre positiva no que toca à poupança energética da sua casa!

Se tiver alguma dúvida ou sugestão tendo em conta os vários temas da eficiência energética não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Find us on Google Plus