Medição de Energia

Etiquetas Energéticas – Sabe a sua informação?

como-ler-uma-etiqueta-energetica_bg

A etiqueta energética tem como principal objetivo informar o utilizador, no momento da compra, acerca de determinadas características e desempenho dos electrodomésticos. Para isso é utilizada uma escala de classificação de modo a identificar quais o equipamentos que são energéticamente mais eficientes e os que são menos eficientes. Estas etiquetas apresentam também informação sobre outras características dos equipamentos como é o caso da água que consomem ou do ruído que produzem.

Esta etiqueta é regulada desde o ano de 1992, sendo esta etiqueta obrigatória para variadíssimas lâmpadas e diversos electrodomésticos como: máquinas de lavar loiça, máquinas de lavar roupa, máquina de secar roupa, fornos elétricos, frigoríficos, arcas, equipamentos de ar condicionado e televisores.

Tendo em conta o avanço tecnológico dos vários equipamentos e a necessidade crescente de satisfazer os clientes, algumas diretivas foram reformuladas, tendo sido introduzida uma nova etiqueta energética, com novas classes energéticas. Estas novas etiquetes sofreram alguma alterações de critérios de atribuição, e como resultado a essa alteração, equipamentos muito pouco eficientes foram removidos do mercado.

Os primeiros equipamentos que obtiveram a nova regulamentação foram as máquinas de lavar roupa e louça, aparelhos de refrigeração e televisores. Estes foram classificados de acordo com uma escala, de 7 classes: A+++ (mais eficiente) a D (menos eficiente).

“É de referir que duas categorias de equipamentos de refrigeração apresentam 10 classes (de A+++ a G): os aparelhos esses de refrigeração por absorção (ao contrário dos tradicionais de refrigeração por compressão) e os aparelhos de armazenagem de vinho (categoria criada de raiz).”

A etiqueta dos televisores, também criada de raiz, tem uma classificação inicial de A a G, esta classificação encontra-se gradualmente a ser alterada, de forma faseada, para que em 2020 a classificação uniforme implementada seja de A+++ a D.

É importante sublinhar que todos os aparelhos colocados anteriormente no mercado e que apresentem a etiqueta antiga podem ser vendidos sem limite temporal.

É uma etiqueta que tem de ser colocada de forma bem visível em todos os aparelhos expostos. Não possui idioma definido e, portanto, é igual para todos os países da União Europeia pois a sua exposição é feita através de pictogramas. É OBRIGATÓRIO a presença de uma etiqueta energética e da ficha do produto a ser entregue ao cliente.

(Em curiosidade, todo o material promocional está sujeito à referência obrigatória da classe energética do produto, sempre que forem fornecidas informações sobre o seu preço ou energia.)

Tendo em conta regulamentos de obtenção ecológica, apenas se encontram à venda máquinas de lavar que possuam uma classe de eficiência energética A ou superior e equipamentos de refrigeração que tenham uma classe de eficiência energética A+ ou superior.

Para que seja possível entender facilmente, um equipamento que seja da classe A+++ pode consumir cerca de 30% menos energia do que um de classe A, sendo que os dois equipamentos realizam a mesma função.

A etiqueta energética é comparável entre equipamentos que realizam o mesmo tipo de funções. Por exemplo, nunca poderá comparar a classe energética de um combinado com a de um frigorífico que não tem congelador.

Um aspecto importante para o nosso é o ruído produzido pelo equipamento. Nas máquinas de lavar roupa e loiça é preciso ter em atenção os programas de centrifugação e secagem, respectivamente, programas esses medidos na mesma escala de eficiência energética (A a G) e que têm de estar obrigatoriamente presentes na etiqueta. Esta informação é de extrema importância, uma vez que ao adquirir uma máquina com uma boa eficiência energética mas cuja eficiência de centrifugação seja má (B ou inferior), significa comprar um equipamento que não exerce as suas funções com a melhor eficiência.

A ideia de quase todas as pessoas é que um equipamento mais eficiente, melhor, é absolutamente mais caro que um menos eficiente. O que acontece é que mesmo tendo de pagar um pouco mais por um aparelho mais eficiente, esse investimento será mais tarde recuperado na redução do consumo energético que o equipamento irá proporcionar durante a sua utilização. Ao optar por um mais barato e menos eficiente, acabará por pagá-lo nas faturas mensais!!

Se tiver alguma questão ou sugestão tendo em conta os vários temas abordados não hesite em enviar um e-mail para mestre.batista@7experience.pt.

Acreditamos em sugestões saudáveis capazes de promover o melhor da nossa plataforma.

Share this Story

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>